Dica de culinária: qual a diferença entre polvilho doce e azedo?

Você sabe quando utilizar o polvilho doce no preparo de receitas? Neste post, você vai conhecer as diferenças entre o polvilho doce e azedo e quando utilizá-los no dia a dia

Dicas de culinária

Atualizado em 17/03/2021

Saiba a diferença entre polvilho doce e azedo e como utilizá-los

O polvilho é um dos produtos derivados da mandioca, também conhecida como aipim ou macaxeira. Nas idas ao supermercado, você vai encontrar duas versões de polvilho: o doce e o azedo. Durante as compras, você já deve ter se perguntado: qual eu devo levar ou qual é o melhor para a minha receita?

Por isso, neste post, você vai entender qual é a diferença entre eles e quando utilizar cada versão de polvilho no preparo de receitas.

Na foto, você pode analisar a textura do polvilho azedo

A diferença está no processo de fabricação

A diferença começa no processo de fabricação. Para fabricar as duas versões do polvilho, a mandioca é colhida, descascada, ralada e lavada em água corrente para que todo o amido deixe a mandioca.

Em seguida, água rica em amido é levada para um processo de decantação. Para obter o polvilho doce, o amido passa por um processo de decantação com duração de aproximadamente 18 horas. Depois de passar pela decantação, o polvilho é recolhido e levado para secar ao sol por pelo menos 08 horas. A secagem garantirá que a umidade fique em torno de 14%.

Já o polvilho azedo também passa por um processo de decantação e secagem. A diferença está na duração da decantação, que pode durar cerca de 15 dias e deve ser feito em temperatura ambiente. Neste período, ocorre o processo de fermentação natural, onde o polvilho passa a ter pelo 5% de acidez. Após a decantação, ele é seco ao sol para perder a umidade.

Como utilizar os polvilhos no preparo de receitas?

Uma das receitas mais famosas, que é feita utilizando o polvilho é o popular pão de queijo, presente em vários momentos do dia dos brasileiros. Para preparar o famoso pão de queijo, você pode utilizar os dois tipos de polvilho. Quando bem equilibrados os ingredientes, o pão de queijo fica com uma textura aerada e um sabor mais acentuado.

Já se você pretende preparar um pão de queijo de casquinha crocante e miolo elástico, experimente utilizar apenas o polvilho doce em sua receita de pão de queijo.

Tapiocas, biscoitos doces e bolos devem ser preparados com o polvilho doce. Com ele, ficará mais fácil preparar receitas que devem possuir uma textura mais cremosa e elástica.

É fã de chipa, palitinhos de queijos e outras receitas salgadas que levam polvilho no preparo? Então aposte no polvilho azedo. Como ele possui um sabor mais forte, acentuado e levemente azedo, é mais indicado para o preparo de receitas salgadas!

Preparo de receitas sem glúten

O polvilho nada mais é do que a fécula da mandioca. Como a mandioca não tem glúten, o polvilho também não deve ter, por isso você pode e deve utilizá-lo no preparo de refeições sem glúten.

No entanto, é importante que você fique atento à embalagem do produto para se certificar de que o polvilho não tem glúten. Pois durante o preparo, ele pode ter sofrido com a contaminação cruzada, que é quando o ingrediente é preparado em ambientes, onde outros produtos que contém glúten foram preparados.

Gostou destas dicas? Você costuma utilizar polvilho no preparo das suas receitas? Conta para a gente nos comentários.

Aproveite este momento para compartilhar este post com seus amigos em suas redes sociais.

Até a próxima!

Deixe uma resposta